Accéder au contenu principal

Impermeabilizar com azulejos

Decorar e impermeabilizar através de azulejos


Depois de vidrado e cozido, o azulejo possui características especiais de impermeabilização

Desde os princípios da fabricação do azulejo, compreende-se a sua importância no revestimento, impermeabilização e isolamento térmico de paredes.
Depois de vidrado e cozido, o azulejo possui características especiais de impermeabilização. A superfície vidrada reflete facilmente os raios solares, permitindo resultados surpreendentes no que diz respeito ao isolamento térmico.
No entanto, os azulejos foram e são hoje utilizados também em interiores, pois a sua pintura e o seu brilho resultam de uma forma resplandecente na decoração.
Pela simples repetição de um azulejo pode resultar um padrão harmonioso. Posicionando de várias maneiras cada um dos azulejos, uniformemente, ou servindo-nos de mais de um módulo, obteremos outras variantes do mesmo padrão, explorando assim a diversidade estética resultante dos diferentes modos de repetir as unidades de azulejo.
Verifica-se, felizmente para a arte de azulejar, hoje em dia, colados nas frontarias de algumas moradias, pequenos e médios painéis representando usos e costumes das respectivas regiões. Painéis com imagens de Nossa Senhora, Jesus Cristo e Santos como os tão populares S. José e Santo António, encontram-se nas chamadas alminhas situadas em recantos das aldeias.
Em algumas estações de caminhos de ferro portugueses como é o exemplo bem conhecido da estação de comboio do Pinhão, localidade centro da região demarcada do Alto Douro, aparecem nas suas paredes lindos painéis de azulejos representando usos e costumes regionais. Alguns desses painéis são já antigos e, por isso, já sujeitos a obras de restauro. Saliente-se este pormenor decorativo na estação do Pinhão, muito admirado não só pela população local como também pelos inúmeros turistas que ali chegam.
É evidente que, quando falamos em impermeabilização referimo-nos neste caso a grandes painéis que revestem paredes inteiras.
Na imagem: dois painéis representando o barco rabelo (rio Douro) e Sermão de Santo António aos peixes - exposição realizada por ArteAzul-Atelier, na sala de exposições do Centro Cultural Regional de Vila Real, cuja inauguração ocorreu em 22 de maio de 2002.

Na imagem: dois painéis de azulejos, de Amélia Raio, em exposição no CCRVR (Centro Cultural Regional de Vila Real), em 2002

Commentaires