Avançar para o conteúdo principal

Découpage: Tradição Suiça

A importância do Découpage no Pays-d'Enhaut - Suisse


"Découper" : "recortar"

"Découper" é uma palavra da língua francesa que significa "recortar". Recortar é o mesmo que cortar uma figura pelos contornos para a separar do fundo. "Découpage" é uma palavra usada não só na língua francesa de que faz parte mas também por outras línguas, nomeadamente as línguas portuguesa e espanhola. Assim, quando se trata de artes decorativas e desta técnica em particular, a palavra "Découpage" está associada ao recorte que se faz em papel.
O Découpage é uma técnica antiga que, ao longo dos tempos, tem divergido para diversas nuances na sua execução. São muitas as formas de efetuar trabalhos com esta técnica em que variam os materiais, os utensílios, os suportes e as composições. Contudo, convém referir a verdade histórica e tradicional desta técnica minuciosa como é o caso do Découpage na tradição da Suiça.
Foi no século XVIII que, na Europa, esta técnica começou a desenvolver-se. Este modo de expressão artística não fazia parte das escolas de arte, sendo apenas praticada individualmente ou em família e assim transmitida de geração em geração. Na Suiça, concretamente na região do Pays-d'Enhaut, esta arte atingiu um patamar de qualidade superior, em meados do século XIX, com os trabalhos de alguns artistas "découpeurs" ainda hoje muito bem preservados no Musée du Vieux Pays d'Enhaut, Château d'Oex - Suiça. Esta localidade próxima dos Alpes dá tanta importância às suas tradições e costumes que tem inclusivamente em curso um projeto de implementação de um Centro Internacional do Découpage.
Basicamente, a arte do découpage consiste na dobragem de um papel, uma ou mais vezes, procedendo-se depois ao recorte segundo desenho previamente elaborado, originando no final, após a desdobragem cuidada, um quadro em simetria. No entanto, trabalhos há em que só alguns elementos da composição são simétricos e outros em que não existe simetria. No final, o trabalho é colado num suporte que pode ser também de papel ou de madeira. Segundo a tradição do Pays-d'Enhaut, estes quadros são constituídos por representações da paisagem e dos costumes locais, minuciosas e precisas, requerendo muita paciência na sua execução.
São vários os utensílios usados nesta técnica. Em princípio, quanto mais pormenorizado for o trabalho, maior diversidade de instrumentos são necessários: lápis, tesouras, cortadores, cinzéis de gravura, martelo, prancha de suporte para cortar. Os materiais básicos são o papel e a cola.
A imagem representa um exemplo de trabalho em découpage mostrado no site do Musée du Vieux Pays-d'Enhaut, Château-d'Oex - Suisse.

Comentários