Arranjos de Natal

Cores quentes natalícias e contrastes 

Em decorações de espaços interiores, por exemplo numa sala principal onde decorrem anualmente as festas alusivas à quadra de Natal, servem muitas vezes os centros de mesa ou jarrões como suporte a arranjos de Natal elaborados com materiais diversos, juntando peças já usadas em anos anteriores ou peças novas; umas e outras com cores fortes e quentes como é o caso dos tons vermelhos associados às cores complementares dos tons verdes, resultando daí composições extremamente expressivas e contrastantes de modo a simbolizar a força e o calor humanos que nestas alturas devem prevalecer nos ambientes familiares.
Dessas peças, dependendo dos gostos, evidentemente, fazem parte normalmente algumas que são características destas alturas festivas: frutos e ramos naturais e artificiais – azevinho, romãs, pinhas, medronho; velas e estrelas brilhantes de papel ou de outros materiais.
Devem utilizar-se, como dissemos, as cores quentes e fortes, não só os vermelhos, mas também os dourados em tons de aparência nova ou mesmo de aspeto envelhecido, usando-se neste caso a aplicação de técnicas de envelhecimento. Mas, de facto, o vermelho associado à sua cor complementar, o verde, realça sobremaneira a composição. Nesta junção de tons não é obrigatório, de modo nenhum, o uso de tintas para representação das cores. Estas já se encontram nos elementos que escolhemos e decidimos juntar. O verde e o vermelho são o exemplo mais evidente da complementaridade de cores que, tal como afirmam especialistas, dão origem ao mais expressivo e profundo contraste.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Découpage e Pergamano