Accéder au contenu principal

Azulejos

Azulejos embelezam nicho interior da residência de Barros Ferreira


Resumidamente, foca-se a arte de pintar os azulejos e a sua introdução na península ibérica no artigo anterior sobre Azulejaria “Azulejar – a arte de azulejar e a sua difusão na península ibérica” retirado do livro de Joaquim Barros Ferreira “Notas sobre o azulejo no distrito de Vila Real”, tema muito bem explicitado pela palavra do escritor, poeta e investigador.
Joaquim de Barros Ferreira constrói o primeiro poema com onze anos
Joaquim de Barros Ferreira nasceu a 1 de Novembro de 1940 em Constantim, Vila Real, de mãe com formação no Ensino Primário e pai proprietário, amante da leitura. De seu tio Joaquim de Barros Correia, padre franciscano, poeta, diretor do Almanaque de Santo António, há-de receber parte da alma da poesia. É no Seminário de Santa Clara de Vila Real que constrói o primeiro poema com onze anos.
Faleceu a 17 de Janeiro de 2017.
Publicou em 1961 Vilegiatura do dia
Depois de acidentado em Angola na guerra do Ultramar, as "Publicações Setentrião", a cujo Movimento pertenceu, a par de António Cabral, Nuno Barreto, Carlos Loures, Eurico de Figueiredo, Edgar Carneiro, José Dias Baptista e outros, fazem sair Algas e Deuses, em 1965.
Entretanto termina a licenciatura em História após o que inicia a carreira docente, colaborando em periódicos regionais e dedicando-se à pintura.
Será a partir de 1993 que manifestará interesse pela investigação no campo das Ciências Humanas, fase a que concede considerável fecundidade até aos anos 2009.
Prestou colaboração no Dicionário dos Ilustres Transmontanos II e III; no Pequeno Cancioneiro de Natal, Câmara de Vila Real; Boletim cultural da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, Vila Real; Revista Tellus, Câmara Municipal de Vila Real; Estudos Transmontanos e Durienses, Arquivo Distrital de Vila Real e outros.
Fazemos esta referência especial pelo facto de ter sido encomendado, em determinada altura, um painel de azulejos a Amélia Raio, do ArteAzul-Atelier, pelo Dr. Barros Ferreira para embelezar um nicho interior de dimensões razoáveis, na sua residência em Constantim, Vila Real.

Commentaires