NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

Atacar por atacar o adversário

Tinha pensado não dar qualquer importância, salvo cumprir o meu dever de cidadão no próximo dia 23, à campanha de Eleições Presidenciais que está a decorrer. Entretanto uma foto do candidato Professor Cavaco Silva que encontrei na Net fez-me mudar de pensamento, e desse modo abordar um assunto que parece surgiu, logo à partida, sem assunto capaz de seduzir os portugueses. Sem adversários políticos ou de cidadania capazes de por mérito próprio o vencerem, Cavaco Silva entrou na corrida à casa que já ocupa, como actual  Presidente da Republica, praticamente na situação de vencedor, testemunho bem expresso é o sorriso e o abraço que nessa foto parece estar a dar a todos os portugueses, sem excepção. Conscientes dessa realidade e da superioridade do adversário, os outros concorrentes nem ao trabalho se deram de apresentar projectos ao eleitorado e apenas vai de desatarem a lavar roupa suja e com isso sujar o nome de Portugal e das instituições que temos.

A democracia tem destes casos, permitir que o medíocre goze da liberdade devida a todos os seus concidadãos. Claro que aqui é o bom senso do cidadão que deve agir, e quando isso não acontece, ou funciona mal, quem acaba por pagar a factura é o erário publico, como tem vindo a acontecer neste País dos bananas, e não das bananas. É exemplo o governo que temos e também o comportamento dos adversários do actual Chefe da Nação Portuguesa, do qual diz um dos seus adversários, não devia ser reeleito porque ao contrário dele e dos seus camaradas é uma figura desconhecida internacionalmente.

Quanto a esse acusatório e menos verdadeiro juízo, recordo que também Al Capone conquistou a fama universal e nem por isso merece o respeito devido às pessoas honradas e ao povo trabalhador e sem voz para se fazer ouvir. Além de que lições de democracia, patriotismo e liberdade vindas dali…, têm o Metro do passado dia 11 para contrapor: "Com mais de três décadas de Parlamento, mas quase nula experiência de gestão de assuntos de Estado. Na realidade, Manuel Alegre foi secretário de Estado por escassos seis meses", e acrescenta: " fica na história por ter sido o governante que encerrou as quatro publicações do grupo da Sociedade Nacional de Tipografia, em Fevereiro de 1977, atirando para o desemprego 900 trabalhadores daquela que era, à época, o maior e mais prestigiado grupo de imprensa de Portugal".  "O Século", "Século Ilustrado", "Vida Mundial" e  "Mulher - Modas e Bordados", foram estes os contemplados... com a democracia de um dos candidatos a Belém. Daí que se tivesse de escolher outro que não Cavaco Silva seria Fernando Nobre o meu preferido, por se revelar o mais ponderado na linguagem e o menos contundente no atacar por atacar o adversário.

Jornadas Europeias dos Ofícios de Arte

10ª Edição das Jornadas Europeias dos Ofícios de Arte
1, 2 e 3 de Abril de 2016

Ofícios de Arte - Gestos de Amanhã (o manifesto de uma cultura em marcha)

O futuro está no «fazer» - o futuro nas nossas mãos – construamo-lo em conjunto com os ofícios de arte: esta é a mensagem a retirar da 10ª edição das Jornadas Europeias dos Ofícios de Arte.

Ler mais...

O Découpage

O Découpage integrado na cultura do Pays-d'Enhaut 

Várias conclusões temos vindo a reter da investigação efetuada a esta arte tradicional do Pays-d'Enhaut, na Suiça. Como mencionámos em artigo anterior, o Découpage, ao longo dos tempos, tem sido mais ou menos levado por diante, graças a alguns artistas, normalmente não conceituados no sentido de que são pessoas simples e não inseridas nos privilegiados meios artísticos. Por todo o mundo, desde épocas remotas, a arte de Découpage em papel tem sido efetuada e exercitada. Contudo, é no Pays-d'Enhaut, na Suiça que o Découpage assume um especial relevo pela importância que lhe é dada nos meios culturais da região e por toda a Confederação Helvética.

Ler mais...

Picotagem

Pergamano - picotagem

Entende-se por picotagem, numa abordagem simples e abrangente, o ato ou efeito de picotar. Esta palavra significa o processo pelo qual se abrem uma série de furos, por exemplo em papel, material a que nos referimos neste artigo sobre pergamano. A picotagem constitui uma das técnicas para a realização de trabalhos em papel pergamano.

Ler mais...

Pergamano

Papel pergamano

Escolhido um desenho, coloca-se este debaixo do papel pergamano (papel parecido ao vegetal de Engenharia mas com uma gramagem e resistência muito superiores) e passa-se todo o desenho com caneta de gel, normalmente branca ou dourada.

Em seguida pinta-se o desenho central com lápis de cor macios.

Ler mais...

O papel utilizado no Découpage

Deve escolher-se um papel de fibras longas

Tal como os instrumentos que se usam no Découpage - referindo-nos à Arte do Découpage na Suiça, concretamente na região do Pays-d’Enhaut -, escolhidos segundo características convenientes para a ‘arte do corte’, também as opções quanto ao papel, elemento essencial, devem ser bem ponderadas para uma boa escolha. Essas opções não serão muitas dado que as regras para essa escolha são muito precisas, segundo aqueles que realizam esta arte - os “découpeurs” e as “découpeuses”.

Ler mais...

A palavra "Pergamano"

Pergamano ou "Parchment Craft"

A palavra "Pergamano" ou, na língua inglesa, "Parchment" - que também significa "Pergaminho" - ou mais precisamente "Parchment Craft" é o trabalho artesanal de embelezamento de um determinado papel, o papel vegetal. 

Ler mais...

Serra do Alvão

Parque Natural do Alvão

O Parque Natural do Alvão é uma área montanhosa, de cerca de 8 000 hectares, com características geológicas espetaculares. Entre as aldeias das Muas e de Arnal, julgar-se-á que se desfruta uma paisagem de um outro planeta, tal é o caos de rochas amontoadas umas sobre as outras, a perder de vista. Em outros lugares, porém, abrem-se pequenas veigas férteis, onde se fundaram aldeias minúsculas vivendo da agricultura e da pastorícia. Por vezes ainda, deparam-se-nos acidentes geológicos de cortar a respiração: é o caso, por exemplo, das célebres Fisgas de Ermelo, onde um pequeno rio, o Ôlo, se despenha numa espetacular queda de água. Enfim, para qualquer direção que se olhe, são os vastos horizontes transmontanos, a convidar à prática do montanhismo e ao percurso de magníficos circuitos de contacto com a natureza.

Ler mais...

Capela de Guadalupe

Capela de Guadalupe

Roteiro Arqueológico e Artístico do Concelho de Vila Real

O "Roteiro Arqueológico e Artístico do Concelho de Vila Real" é da autoria de João Parente. De um modo claro, conciso, num pequeno livro com textos precisos sobre o património arqueológico e artístico do concelho de Vila Real e imagens expressivas desse património, tudo muito bem enquadrado e esquematizado com os mapas respetivos dos lugares e diversos monumentos e seus pormenores, proporciona o autor uma consulta rápida ou leitura simples e culturalmente enriquecedora.

Ler mais...