NOTA ! Este sítio utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes.

Se não alterar os parâmetros do seu navegador, está de acordo. Saber mais

Compreendo

ArteAzul-Atelier

 

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise. Ver detalhes

O bragançano, Virgílio Gomes (irmão do ex-governador civil de Bragança) é um dos maiores especialistas nacionais em gastronomia. Semanalmente somos um dos privilegiados com as suas belas e suculentas crónicas gastronómicas que nos ajudam a recordar saberes da gastronomia tradicional, mas, principalmente, à aquisição de novos saberes dos sabores da mesa e do estômago. Uma vez ou outra, damos-lhe o nosso ponto de vista, que ele recebe sempre com a humildade de bom transmontano. É, talvez, esta sua humildade e descrição quando se expõe que ainda o elevam mais. Por isso, sentimo-nos honrados e agradecidos em nos mimar com as suas crónicas de saberes sobre os sabores. Para os que pretendam consultar o seu site, aqui fica: virgiliogomes.com. Desejamos a Virgílio Gomes, autor do livro «Transmontanices - Causas de Comer», que a sua pena nunca se canse.

Pop Art

Pop Art e técnicas associadas

Pop Art - "Pop" que, na língua inglesa, é a abreviatura de "Popular" que quer dizer "do povo". "Pop" também significa "vulgar", "trivial". A expressão Pop Art passou a ser usada por volta de 1960 para designar um estilo de arte relacionado com a cultura de massas.

Ler mais...

Folha de Estanho - corte e repuxado

Instrumentos de trabalho

Usando o corte e repuxados em diversos modos, tomando partido da sua maleabilidade, a folha de estanho é um material importantíssimo nas artes decorativas artesanais, podendo-se mesmo classificá-lo como nobre, impondo-se nos trabalhos e obras realizadas com características de singularidade apreciáveis.

Ler mais...

Azulejaria

Palavras relacionadas com Azulejaria

Azul: em qualquer dicionário da língua portuguesa lê-se que azul significa uma das cores do espectro solar; céu sem nuvens. De uma forma simplificada, cientificamente, a cor é a sensação dada ao cérebro pelos olhos ao observarem os corpos cujos materiais refletem a luz solar. Sem luz as cores não existem.

Ler mais...

Pintar em madeira e metal

Pintura a Óleo sobre madeira e sobre metal

A madeira é o mais antigo suporte da pintura a óleo. Durante muito tempo, foi também o mais utilizado na execução de retábulos (painéis com cenas religiosas colocados nos altares das igrejas). A madeira é ainda hoje considerada como um dos materiais "nobres", embora a tela seja mais usada pelos artistas.

Ler mais...

Uma Bela Rotunda Arbórea em Chaves

As bétulas ou vidoeiros são “primas” dos amieiros, umas e outros são árvores encantadoras da floresta ripícola. Por exemplo, a bonita e imensa cidade de Londres tem nas ruas amieiros, que não é fácil encontrar nas nossas cidades ribeirinhas. Também vi mais castanheiros no Hyde Park, em Londres, do que nos espaços públicos lusos que conheço (e são muitos). Mas voltando à cidade de Chaves, ao passar numa das variadas e prudentes rotundas (provocam acalmia de trânsito) vi que estava povoada de bétulas ou, se preferirem de “Noivas da Floresta”, como lhes chamam os barrosões mais poéticos. Isto sugere-nos uma cidade acolhedora e a pedir mais gente e mais vida, porque é uma cidade onde é bom viver. A imagem da cidade melhora quando as árvores povoam espaços urbanos e os técnicos sabem tratá-las como bens públicos.

A Pisa das Uvas

Ganhar a "meia-noite"

Na região do Douro, a pisa das uvas, após a sua colheita, era dos trabalhos mais importantes na preparação para a feitura do vinho de consumo ou generoso. Ainda hoje, em algumas Quintas, uma pequena parte do vinho faz-se por este processo antigo. A pisa das uvas realiza-se tradicionalmente num lagar, com os pés, por homens que, em grupos, com os braços dados uns sobre os outros, percorrem o lagar muitas vezes, durando cada sessão quatro horas. Este trabalho é feito quase sempre à noite em ambiente festivo ao som dos cânticos e concertina, das 20:00 às 24:00 horas. A este trabalho neste horário, diz-se em algumas zonas da região do Douro - ganhar a "meia-noite". Muitos consideram que para uvas de alta qualidade a sua pisa deve ser efectuada pelo pé do homem. É o caso dos "Vintage", vinho fino de superior qualidade de uma colheita extraordinária. Não é todos os anos que se faz um "Vintage". Apenas naqueles em que as uvas demonstram características especiais à formação de um vinho excelente.